Regras de Segurança para Botijão de gás para restaurantes

segurança restaurante

Muitas são as dúvidas relacionadas à segurança em botijão de gás para restaurantes, bares, pizzarias, comércio em geral. Na verdade, por falta de informação, muitos comerciantes acabam se arriscando desnecessariamente, principalmente no que diz respeito à instalação e manuseio do botijão de gás nesses estabelecimentos.

segurança restaurante

Segurança para o Botijão de Gás

Primeiramente, é fundamental escolher muito bem a fornecedora do botijão de gás para seu negócio, justamente, para garantir total segurança, deixando que profissionais habilitados cuidem dessa questão.

Vale ter em mente, no entanto, que um plano de abastecimento a granel pode tornar sua vida muito mais tranquila, mas, desde que obedecidas algumas regras.

Por exemplo, é bom considerar alguns cuidados e o que pode, ou não, ser feito ao utilizar o botijão de gás (ou GLP), e mostraremos abaixo:

  • É fundamental que o vasilhame fique dentro de um abrigo seguindo as normas técnicas da ABNT e do Corpo de Bombeiros, entre outras entidades. A área de instalação deve ser determinada na planta baixa do projeto de instalação e precisa respeitar uma distância mínima dos pontos de ignição.
  • É preciso escolher muito bem a fornecedora do botijão de gás, já que a instalação ficará sempre a seu cargo, devendo designar um profissional habilitado e registrado que emitirá uma ART – Anotação de Responsabilidade Técnica. Assim, o abastecimento e as manutenções devem ser realizadas por uma equipe da empresa.
  • Também é de responsabilidade do consultor técnico fazer o cálculo do consumo para a sua necessidade e determinar quantos vasilhames serão necessários para dar a melhor vazão do botijão de gás a equipamentos como fogões, fritadeiras, fornos, chapas, entre outros.  
  • A implantação correta da central, da tubulação e dos reguladores de pressão é que vai garantir sua segurança e proporciona o melhor aproveitamento de gás de cozinha (GLP), evitando desperdícios.

5 mitos sobre botijão de gás em restaurantes

 

1. “O botijão de gás em restaurantes custa mais caro que o gás encanado e a energia elétrica”.

Mito. Na verdade, é exatamente o contrário, como o gás natural depende de tarifas ligadas ao monopólio das concessionárias estaduais, ele tem um custo muito alto para pequenas empresas e mais acessível somente em larga escala, sem falar que o gás natural é vendido a Kcal/m³.

Por outro lado, o botijão de gás em restaurantes é vendido a Kcal/Kg, com preços mais flexíveis, já que existem diferentes empresas no mercado.

Quanto à energia elétrica, ela também é cara, ainda mais se considerarmos gastos com iluminação dos ambientes e com aparelhos como geladeiras e freezers. 

Enfim, fornos e fogões a botijão de gás de cozinha são mais econômicos e estão disponíveis em linhas cada vez mais modernas. 

2. “A instalação de gás de cozinha é complicada”. 

Mito. A instalação da central de botijão de gás em restaurantes e bares fica a cargo da empresa fornecedora, que deverá apresentar um projeto de instalação customizado e seguro, com assinatura de um responsável técnico habilitado.

3. “O gás Natural, ou encanado, chega a todos os lugares, o botijão de gás, ou GLP não”. 

Mito. Na verdade, o gás encanado, transportado pelo Gasoduto Bolívia-Brasil, é comercializado com exclusividade pelas concessionárias estaduais, porém, ele não chega a 100% do território nacional, na verdade, está bem longe disso. Enquanto isso, o botijão de gás, por toda a sua praticidade de transporte em caminhões, ele cobre todo o território nacional, onde o gás natural jamais poderia chegar, naqueles lugarejos mais remotos, e atende, democraticamente, a domicílios, comércio, ao setor de serviços, agronegócio e indústria. E mais, o gás de cozinha está disponível em vasilhames de diferentes portes, pensados para cada negócio e faixa de consumo, facilitando ainda mais sua locomoção.

4. “O botijão de gás pode me deixar na mão por falta de abastecimento”. 

Mito. Na verdade, isso vai depender muito da empresa que irá fornecer, se for uma empresa séria o botijão de gás nunca vai lhe deixar na mão. O fornecedor irá oferecer uma consultoria especializada, garantindo o abastecimento contínuo, a qualidade do botijão de gás e as manutenções técnicas necessárias.

Ao contrário do gás natural e da energia elétrica, cujo abastecimento pode estar sujeito a falhas devido a obras e panes, o gás de cozinha oferece um sistema exclusivo de entregas programadas de GLP em restaurantes e bares, pagando apenas pelo que consumir.

5. “Botijões de gás de cozinha são perigosos”

Mito. Na verdade, o botijão de gás de cozinha, assim como o gás natural, requer alguns cuidados com  a produção, comercialização e transporte, quie devem seguir as normas de segurança da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A instalação de botijão de gás de cozinha, ou GLP, em restaurantes deve seguir  o estabelecido na NBR-12 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e nas regras do Corpo de Bombeiros. 

Enfim, é fundamental apostar em uma boa empresa fornecedora, dessa forma, seguindo as normas de segurança, não irá ocorrer nenhum problema com o botijão de gás de cozinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *